Tags

Related Posts

Share This

O estado da propaganda nas Mídias Sociais em 2014

Com o objetivo de definir as tendências do marketing nas mídias sociais em 2014, a empresa Socialbakers pesquisou mais de 500 profissionais de 82 países em 20 ramos de atuação para criar um estudo detalhado sobre suas estratégias de marketing nas principais redes sociais.

 

Na primeira parte desta análise, conferimos quais as mídias sociais mais populares e de que formas elas são utilizadas pelos profissionais de marketing. Agora vamos analisar os dados recolhidos pela Socialbakers em relação à utilização de propaganda nestas plataformas. E como anteriormente, as conclusões são bem interessantes!  

 

Investimento em propaganda

Estado da Propaganda nas Mídias Sociais

Num meio cada vez mais competitivo, usar a propaganda paga para manter os níveis de alcance orgânico parece ser a nova estratégia das empresas.

No entanto, ainda existem muitas empresas de grande porte, ou seja, com 5.000 funcionários ou mais, que não estão explorando o potencial publicitário nas redes sociais. Cerca de 14% não querem investir em propaganda, enquanto que 10% vai reservar menos de $1.000 mensais para este investimento.

 

Ainda há muito para aprender sobre propaganda

Estado-propaganda-midias-sociais2

Não é de estranhar que a maioria dos profissionais aponte os anúncios no news feed como os mais eficientes. No entanto, pelos resultados obtidos neste estudo, é claro que a maioria dos marketeiros não consegue distinguir a diferença entre as várias formas de Facebook Ads. Isto revela que estes profissionais continuam explorando e aprendendo a utilizar esta forma de publicidade que evolui de forma estonteante.

 

As redes sociais preferidas para propaganda

 

Parece que o Twitter não caiu mesmo nas graças dos publicitários. Somente 23% afirmaram anunciar nesta rede social, em comparação com 35% do YouTube e esmagadores 92%  do Facebook. Esse baixo interesse, de forma alguma reflete uma falta de potencial desta plataforma que hoje conta com mais de 130 milhões de usuários ativos, e sim evidencia o quanto os profissionais precisam se atualizar paras e adaptar a essa mídia.

 

Plataformas nativas vs Ferramentas de terceiros

 

Apesar das limitações das plataformas nativas, muitas empresas ainda preferem usar este meio para publicar suas campanhas enquanto poderiam utilizar aplicativos e ferramentas de terceiros para agilizar o processo e focar mais tempo e esforços em seus processos criativos para surpreender seu publico alvo.

 

Delegando funções

 

Outro dado interessante observado é que quanto maior a empresa, mais suas táticas de marketing digital são confiadas a empresas e profissionais terceirizados. O estudo revela que nas grandes empresas 67% do gerenciamento de campanhas e 65% análise de desempenho são realizados por terceirizadas especializadas. Essa porcentagem diminui quando o assunto é impulsionar as publicações, tarefa que aparentemente ainda fica mais sob o controle e olhos cuidadosos da própria empresa.

Leia o artigo The State of Social Advertising 2014 para conhecer mais detalhes deste interessante estudo do Socialbakers.