Estrategias Inbound combinandas: Email + Redes Sociais...

Como escolher entre o email e as redes sociais? O pessoal do DotMailer entrou em contato conosco para compartilhar esse excelente infográfico, onde apresentam melhor as possibilidades de combinação desses dois canais em campanhas do tipo Inbound. Descubra como realizar essa combinação e tirar o máximo proveito da sua estratégia. Obrigado Ross Barnard por compartilhar conosco essa infografia! Fonte:...

Infográfico: A Anatomia do Blog Post Perfeito...

Hoje em dia, ter e alimentar um blog é uma tarefa banal. Muitos pensam que é uma tarefa fácil, que basta escrever um artigo, para ele ser lido. Mas não podiam estar mais enganados. Escrever um bom blog post é um processo com várias etapas, todas elas com um papel extremamente importante na obtenção e retenção dos leitores. Mas qual a anatomia do blog post perfeito? Fomos encontrar a resposta para esta questão no infográfico The Anatomy of the Perfect Blog Post from Headline to CTA, da Sales Force Canada. Confira: Título O título é um componente extremamente importante de um artigo. Na realidade, o número de visitantes pode variar cerca de 500% dependendo da eficácia do título. Tenha as seguintes dicas em mente na hora de criar um título para o seu blog post: 80% dos leitores apenas lêem o título do artigo. Por essa razão, o título deve suscitar curiosidade. Lembre-se que os leitores prestam mais atenção às primeiras 3 e às últimas 3 palavras. O título do seu artigo não deve ultrapassar os 55 caracteres. Experimente a fórmula: Número + Adjetivo + Keyword + Promessa. Introdução Os leitores querem saber que assunto será abordado no artigo e porque razão o devem ler. E quanto mais cedo melhor. A introdução deve conter essa informação, escrita de forma engajadora. Que tal usar suas competências de storytelling e começar o seu artigo com uma história? Subtítulos Os subtítulos ajudam a guiar seus leitores pelo artigo. Muitas vezes, o único conteúdo que os seus visitantes lêem são os subtítulos e os parágrafos que lhes seguem. Os subtítulos são também uma grande oportunidade para incluir keywords. Conteúdo Principal Sabia que os visitantes apenas lêem 28% do artigo? Ainda assim, o número de palavras ideal é 1600,...

RD Summit 2015: Debatendo o Marketing Digital e Vendas out13

RD Summit 2015: Debatendo o Marketing Digital e Vendas...

A contagem regressiva aproxima-se do final. Faltam 15 dias para o mais completo evento de Marketing Digital e Vendas do Brasil – o RD Summit. A terceira edição do evento conta com dois dias recheados de muitas técnicas, cases e compartilhamento de experiências. Os participantes poderão assistir a palestras, painéis e discussões relevantes, ministradas por grandes nomes nacionais e internacionais que apresentarão as últimas tendências sobre Marketing Digital e Vendas. Entre as autoridades internacionais, você pode encontrar nomes como: Lincoln Murphy, da Sixteen Ventures; Max Altschuler, da Sales Hacker Inc., Sujan Patel, da ContentMarketer.io; ou Meghan Gill, da MongoDB. O painel nacional é composto por nomes como Henrique Carvalho, do Viver de Blog; Vitor Peçanha, do Rock Content, Emília Chagas, do Contentools; ou Camila Porto. No site do RD Summit você pode comprar seu ingresso, consultar a agenda de atividades e satisfazer a sua curiosidade sobre as edições anteriores do evento, que antevêem uma terceira edição de sucesso! “Em 2014 recebemos um público altamente qualificado, 61% dos participantes eram decision makers (CEOS, founders, diretores e gestores) e 2015 será ainda melhor. Mantemos a qualidade do conteúdo das palestras e o alto nível de experiência e conhecimento dos palestrantes. Ampliamos e aprofundamos os temas. A agenda vem mais rica de assuntos relevantes para as áreas de Marketing e Vendas. Nosso objetivo, com isso, é promover a troca de experiência e aprendizado e fazer com que as pessoas aproveitem ao máximo o networking durante o evento”, afirma Eric Santos, CEO da Resultados Digitais. O evento decorre dias 29 e 30 de outubro, em Florianópolis, no Centrosul. Não...

Infográfico: As Competências do Profissional de Marketing Digital...

No contexto competitivo atual, desenvolver competências digitais é uma questão de vida ou de morte da carreira do profissional de Marketing. Em média, 60% do tempo deste profissional é agora dedicado ao gerenciamento de atividades digitais. Para se manter relevante e ter a certeza que as suas atividades refletem as últimas tendências, o marketeiro deve continuar a investigar, estudar, aprender. Com base nessa realidade, a Smart Insights, a eCommerce Expo e a Technology for Marketing and Advertising juntaram forças para criar o infográfico The State Of Digital Marketing Skills 2015, que apresenta uma análise bastante completa do estado atual das competências de Marketing Digital destes profissionais. Apenas 9% dos inquiridos afirma dominar todas as áreas de Marketing Digital, enquanto que a maioria indica ter conhecimentos fortes em algumas áreas digitais, mas muito fracos noutras. Entre as competências que os marketeitos mais dominam estão o desenvolvimento e planejamento da estratégia, Marketing nas mídias sociais e Marketing de conteúdo. Já o design, a programação web e as relações com influenciadores são as atividades para as quais os profissionais se sentem menos preparados. No que respeita à escolha deste tipo de profissionais, as dificuldades que as empresas enfrentam começam logo no momento do recrutamento. Segundo o infográfico, a maioria das empresas (63%) considera difícil ou muito difícil encontrar o candidato certo. Tendo em conta que apenas uma pequena parte dos profissionais de Marketing domina todas as áreas digitais, é fácil perceber porquê: o cargo que as empresas mais procuram é o Digital Marketing Manager, ou seja, o profissional que consegue desenvolver, planejar e implementar a estratégia de Marketing Digital em todos os canais digitais, utilizando o máximo de ferramentas à sua disposição. À medida que a especialização aumenta – Social Media Manager, Content Marketing Manager, SEO Manager...

Facebook Testa Novo Layout das Páginas de Empresa...

Você está feliz com a fanpage de sua marca? Depois de um período de adaptação ao novo layout, às novas dimensões do conteúdo, ao novo botão call to action, sua página está completa e devidamente otimizada. Mas se você já anda no mundo das mídias sociais há algum tempo, você já sabe que quando as mudanças parecem ter acabado, o Facebook chega com um novo layout… E é precisamente isso que está acontecendo. Nos últimos dias, o Facebook tem testado um novo layout das páginas de Empresa. As alterações são muito sutis, mas não passaram despercebidas à guru de Social Media, Mari Smith. Na sua página, Mari revelou as principais mudanças:       A imagem de perfil é muito mais pequena e está totalmente integrada na imagem de capa da página. Os tabs ficam alinhados à esquerda, por baixo da imagem de perfil. O nome da página e a categoria continuam a aparecer à direita da imagem de perfil, mas muito mais pequenos. O botão de call to action ficou azul e muito maior. Este é o único botão que se sobrepõe à imagem de capa. Todos os outros botões (Curtir, Mensagem, Share) aparecem por baixo da cover photo.   Para além destas alterações de layout, o Facebook já anunciou que está a atualizar as páginas de empresas para as tornar mais mobile-friendly, e a adicionar novas funcionalidades para os negócios locais. Nem todos os usuários conseguem ver as alterações de layout, o que pode significar que o Facebook ainda está em fase de testes até chegar ao aspecto final. E os que já as podem observar, nem sempre vêem o mesmo layout. Por exemplo, enquanto alguns usuários vêm o botão de call to action integrado na imagem de capa, outros vêm o...

Facebook Insights: Seus Relatórios Incluem Estas Métricas?...

Um dos componentes mais importantes da gestão de uma fanpage é analisar a sua performance. Você não precisa de ser um especialista em Facebook Insights, mas deve acompanhar o desempenho da sua marca nesta rede social, compreender os motivos para bons ou maus resultados, e planear a sua estratégia. A partir do Facebook Insights você consegue recolher um grande número de métricas, mas nem todas são KPIs – Key Performance Indicators. Mais importante, nem todas são relevantes para os seus clientes. Então quais devem ser incluídas nos relatórios de performance da sua Fanpage, para além das mais populares (alcance, engajamento, clicks)? Confira algumas das métricas que são muitas vezes esquecidas no momento de analisar o “estado de saúde” da sua fanpage:   Número de fãs Como gestores de redes sociais, sabemos que o número de curtidas de uma fanpage não é a métrica mais importante. Mas não é por essa razão que a devemos ignorar, até porque é um dos números que os seus clientes mais gostam de ver crescer. Em vez de indicar apenas o número de curtidas da fanpage, apresente também o contexto: qual a origem destas curtidas? Quantos novos fãs a página ganhou na última semana e porquê? Quantas pessoas deixaram de curtir a fanpage e qual a razão? Qual o papel do alcance orgânico e do alcance pago? Em relação ao mês anterior, as curtidas subiram ou desceram?   Origem dos fãs De onde vêm as curtidas da sua fanpage? O Facebook Insights diz-lhe qual a origem de todas as novas curtidas: será que foi a partir de um anúncio? De um convite? Mobile? Se você acha que todas as pessoas que curtem a sua página o fazem só depois de a visitar, você vai se surpreender! Compreender esta métrica...

Infográfico: Como Integrar o Snapchat na sua Estratégia de Marketing...

Pensar fora da caixa? Este é um termo que o pessoal do Snapchat conhece bem. Numa altura em que as redes sociais já não apresentavam nada de novo, esta startup lançou um aplicativo com um formato inovador, onde as imagens e vídeos compartilhados com os amigos têm, no máximo, 10 segundos de “vida”. Decorridos apenas 4 anos do seu lançamento, a Snapchat conta já com 200 milhões de usuários mensais, e foi o aplicativo social que mais cresceu em 2014. E o seu formato inovador parece ter cativado sobretudo os usuários jovens: de acordo com os dados publicados pela empresa Statista, 50% dos usuários estão entre os 13 e os 17 anos e 31% entre os 18 e os 24. Se a sua audiência está dentro desta faixa etária ou se a sua marca procura um posicionamento jovem, investir no Snapchat é, sem dúvida, uma boa estratégia. Mas como podem as empresas tirar partido desta rede social? O infográfico Snapchat for brands, da Marketo, mostra qual o tipo de conteúdo mais popular nesta rede social e alguns exemplos de como as marcas podem se relacionar com a sua audiência. Confira as ideias chave: Promova a sua conta de Snapchat. Utilize outras redes sociais (Facebook, Twitter) para promover a sua nova conta. Crie conteúdo exclusivo para esta rede social. Tire partido do formato – imagens ou vídeos que o usuário pode visualizar por 10 segundos ou menos – e crie algo novo, adaptado à sua audiência e ao Snapchat. Ofereça recompensas e cupões. Esta é uma das formas mais populares de utilizar o Snapchat em ações de marketing. Os cupões podem ser uma forma de recompensar quem realiza uma determinada ação: seguir a conta de sua empresa no Snapchat, enviar uma foto a utilizar um...

Cursos Gratuitos para Gestores de Comunidades...

O treinamento contínuo é importante em todas as profissões. Mas para o gestor de comunidades, que acumula várias tarefas e acompanha o trabalho de diferentes profissionais, investir na aquisição de novos conhecimentos é essencial! Atentos a esta necessidade, as principais companhias do atual panorama digital disponibilizam vários cursos gratuitos para gestores de comunidades, desde a análise de métricas ao desenvolvimento de sites, a maioria em inglês. Confira a lista dos nossos cursos favoritos: 1. Google Analytics Academy Qual a melhor forma de aprender Google Analytics? Com a própria Google! Desde o seu lançamento, a Google Analytics Academy tem vindo a disponibilizar vários cursos gratuitos que incluem muito mais do que os conceitos básicos. A atual lista de cursos inclui: Digital Analytics Fundamentals, Google Analytics Platform Principles, Ecommerce Analytics: From Data to Decisions, Mobile App Analytics Fundamentals, Google Tag Manager Fundamentals. Estes cursos já não permitem obter uma certificação, mas você pode realizar o exame Google Analytics IQ e obter seu certificado. 2. Certificação HubSpot – Inbound Marketing A pioneira Hubspot oferece um excelente programa de certificação que aborda os conceitos essenciais (e talvez um pouco mais avançados) do Inbound Marketing e do Marketing de Conteúdo. Este é um curso dirigido não só aos profissionais da área e está dividido em 11 aulas gratuitas, que você pode assistir ao seu ritmo. Quando completar o curso, pode ainda obter um certificado Hubspot após realizar o exame final. 3. Facebook BluePrint Os resultados do Facebook dependem dos bons resultados das empresas que investem nos seus anúncios. O Facebook BluePrint é um programa de treinamento gratuito desenvolvido especialmente para os profissionais de marketing e para as marcas conhecerem as melhores práticas em campanhas de marketing e propaganda na rede social. Existem, atualmente, mais de 35 cursos, organizados por categorias...

Infográfico: 9 Erros Cometidos pelas Empresas nas Mídias Sociais...

Quantas empresas ainda valorizam o número de seguidores em vez do engajamento? E quantas não investem na criação de uma estratégia de marketing nas mídias sociais? Estes são apenas alguns dos erros que as empresas mais cometem nas redes sociais e que Jason Squires decidiu reunir no infográfico 9 Mistakes Businesses Make on Social Media. Confira os 9 erros mais comuns: #1. Foco na quantidade de seguidores e não na qualidade Achar que o que conta é o número de seguidores é um dos erros mais comuns entre as empresas com presença nas mídias sociais. Mas de que serve 1 milhão de seguidores se a maioria não se interessa pela marca? Os seguidores de qualidade curtem, compartilham e comentam os conteúdos da marca e – ainda mais importante – compram os seus produtos! #2. Não compartilhar conteúdo engajador e de qualidade As mídias sociais devem ser utilizadas para compartilhar conteúdo interessante e relevante para a sua audiência. Anualmente, mais de 176 milhões de pessoas compram produtos online. Por isso, é obrigatório investir na criação de conteúdo engajador e que capte a atenção dos atuais e futuros clientes da marca. #3.Não converter seguidores em clientes Ter centenas de curtidas e partilhas todos os dias é ótimo. Mas isso não serve de nada se nenhum deles originar conversões. Apenas 12% dos usuários que vê um post sobre um produto nas redes sociais efetua uma compra. Essa é mais uma razão para criar conteúdo que sua audiência considere relevante e visualmente interessante. Invista em testes A/B para ter a certeza do formato certo. #4. Estar presente em todas as redes sociais De certeza que você já trabalhou com empresas que querem estar presentes em todas as redes sociais, mas sem razão aparente. Ter um perfil em todas...

3 Ferramentas para Encontrar Blogueiros e Influenciadores...

  A blogosfera é um poderoso canal de distribuição online. Os blogueiros, considerados líderes de opinião de confiança, ditam tendências e são capazes de, muito facilmente, gerar um buzz positivo ou até negativo em relação a um produto. Por isso, é importante para as marcas manter uma relação próxima e de qualidade com estes influenciadores. Mas essa tarefa nem sempre é fácil. Os blogueiros recebem várias propostas de marketing, das quais apenas algumas se destacam pelo tom pessoal, pela brevidade ou pela oferta de valor. Mas, hoje em dia, o número de blogs de qualidade é tão alto que a dificuldade começa muito antes de contatar e fazer uma proposta a um blogueiro. A pergunta que nessa altura se coloca é: como encontrar os influenciadores que podem ajudar sua marca? Para ajudar a responder a esta pergunta, fizemos uma lista das principais ferramentas que servem como ponto de partida para criar relações com blogs de qualidade:   1. BuzzSumo O BuzzSumo é uma plataforma de pesquisa e de gerenciamento de reputação que vai ser muito útil no momento de encontrar novos blogueiros. Uma das razões pelas quais gostamos dessa ferramenta é a sua possibilidade de filtrar os resultados por um período de tempo.   2. Klear Klear, o antigo TwtrLand, é outra ferramenta que permite procurar influenciadores por área. Veja esse exemplo, em que realizámos uma busca pelos principais líderes de opinião na área de social media. Na coluna esquerda, você pode ainda filtrar os resultados da busca por grau de influência, país, cidade, sexo, idade e categorias.   3. BirdSong Analytics Alguma vez sonhou em ter acesso às listas de seguidores de alguns influenciadores ou marcas? Isso é possível com o BirdSong Analytics. Esta ferramenta permite exportar listas de usuários, quer sejam seguidores...

Infográfico: Descubra a Fórmula para Criar Um Bom Título...

  Um bom título pode ser o sucesso ou o fim de um artigo. São cada vez mais as empresas que fazem testes A/B para testar qual o título que melhor capta a atenção da sua audiência. Veja o exemplo do Buzzfeed: poucos são os leitores que conseguem resistir a clicar nos seus links. Na realidade, 8 em 10 pessoas lêem os títulos, mas apenas 2 em 10 lêem o artigo completo. No Infográfico What Makes a Good Headline, da QuickSprout, você pode consultar tanto esses dados, como um conjunto de dicas e até uma fórmula para conseguir um título tão eficiente como os do Buzzfeed. Vamos começar, pois segundo esse mesmo infográfico, o criador de conteúdo passa metade do tempo da produção só a desenvolver o título. Por isso, não há tempo a perder: Número de caracteres: crie um título com o máximo de 65 caracteres. A partir desse número, você corre o risco de ver o seu título cortado pelos motores de busca. Número de palavras: os títulos com 6 palavras foram aqueles que alcançaram melhores resultados. As pessoas têm tendência para ler os títulos muito rapidamente e, por isso, retêm apenas a primeira e as últimas três palavras, das seis. Tom: os títulos mais eficientes são aqueles que se dirigem ao leitor, em tom de conversa. Adjetivos: opte por adjetivos interessantes e pouco comuns e fuja dos habituais “O melhor”, “Divertido”, “Incrível”. São os adjetivos menos banais que despertam mais a atenção da audiência e não o contrário. Negativo: use palavras negativas. Palavras como “Não”, “Sem” e “Pare” despertam nossas inseguranças e conduzem a um maior número de compartilhamentos. Use números: os leitores detestam perder tempo a ler textos densos, por isso adoram listas. Mas para tirar partido deste formato, utilize...

Quais as Características de Um Bom Gestor de Mídias Sociais?...

A profissão de gestor de mídias sociais é cada vez mais popular. E o fascínio não se fica pelos profissionais de marketing e propaganda… muitas pessoas provenientes de áreas totalmente diferentes mostram o seu interesse por essa nova forma de comunicar e divulgar a marca. Mas para ser gestor de mídias sociais, não basta ter um perfil no Facebook ou uma conta de Instagram. Este profissional deve ter um conjunto de características que podem fazer toda a diferença numa entrevista de emprego ou no seu dia de trabalho. Confira:   Experiência com múltiplas plataformas Ter experiência em apenas duas ou três plataformas de redes sociais já não é o suficiente para ser um gestor de mídias sociais. A maioria das empresas já compreendeu a importância de apostar nestes canais de comunicação, e mesmo que uma empresa tenha recursos para apenas investir no Facebook e Twitter, o mais provável é que queira expandir sua presença para outras plataformas, como o Instagram, o Pinterest, o Tumblr, o Snapchat, etc.   Excelentes competências de escrita Desde títulos cativantes a conteúdo de qualidade, o gestor de mídias sociais tem de ser capaz de comunicar de forma eficaz nas várias plataformas de redes sociais. Na linguagem corporativa, isso significa ter uma grande capacidade de adaptação a vários targets e setores de negócio, conseguir engajar a audiência e, claro, converter leads em clientes fiéis através da escrita. A atenção ao detalhe e o domínio perfeito da gramática são essenciais para evitar erros que podem ter como consequência os comentários negativos nas redes sociais.   Bom analista e comunicador Um bom gestor de mídias sociais deve ser capaz de reunir a análise de várias métricas e de as descodificar e comunicar para os seus clientes, sugerindo ações ou tomando decisões a...

Infográfico: O Impacto do Tempo ao Postar no Facebook...

  Não, este não é mais um post com os melhores horários para postar no Facebook. Na verdade, saber qual o melhor horário para postar no Facebook, sem conhecer o setor e a empresa ou sem analisar a reação da audiência é uma tarefa impossível. No entanto, existem algumas orientações que podem ajudar o gestor de redes sociais a melhorar sua estratégia. Uma delas é o tempo de vida de um post no Facebook, isto é, o período de tempo em que o post origina cliques, curtidas, comentários e shares, após ser publicado pela marca nesta rede social. Para a criação do infográfico Time Is Running…, a empresa de monitoramento e analytics Fanpage Karma analisou mais de 5 mil páginas, em cerca de 6 meses, para chegar a conclusões muito úteis:   Engajamento Total: É na primeira hora após ser publicado, que o post recebe mais atenção da audiência. Mais de metade do número de likes, comentários e shares que o post consegue organicamente é obtido nos primeiros 60 minutos de vida do post. Curtidas e Comentários: os posts recebem um maior número de likes e comentários nos 15 minutos que se seguem à sua publicação. Este número desce para mais de metade ao fim de uma hora. Shares: Até às 19:00, o maior número de shares é verificado depois dos primeiros 15 minutos e durante cerca de meia hora. Após as 19:00, o comportamento do número de shares é muito semelhante ao do número de likes e comentários: o post é mais compartilhado nos primeiros 15 minutos. No entanto, a diminuição da taxa de compartilhamentos é feita de forma muito mais lenta. Horário: o tempo de vida de um post está fortemente relacionado com a altura do dia em que é publicado. O...

Marketing de Conteúdo: Será que é a melhor opção?...

Mais do que nunca, o conteúdo é o rei nas estratégias de Marketing. Para muitas empresas, o conteúdo é já um componente obrigatório no seu marketing mix; para outras, principalmente as pequenas empresas, o Marketing de conteúdo é ainda território desconhecido ou difícil de alcançar. O conceito do Marketing de conteúdo é muito simples: sua empresa deve produzir conteúdo interessante e relevante, capaz de levar sua audiência a gostar, compartilhar e comentar este conteúdo. O engajamento conseguido, para além de ser importante para brand awareness, vai ser crucial para a aquisição de novas leads e, consequentemente, para o aumento de conversões. Mas será que é assim tão linear? Como em tudo que envolve o comportamento humano, a resposta é não. Na realidade, este é um canal muito eficaz, mas exige tempo, recursos humanos e algum investimento financeiro para ser concretizado. Para além disso, devido ao caráter não comercial do conteúdo produzido, as conversões nem sempre são imediatas, levando algumas empresas a desistir desta estratégia poucos meses depois de ser implementada. Não deixamos de compreender a ambição das pequenas empresas, mas é preciso aprender a caminhar antes de correr, não é mesmo? Assim, antes de avançar com um investimento em Marketing de conteúdo, toda a empresa deve analisar e conhecer os seus recursos e saber que existem outras alternativas. As estratégias que propomos podem ser bem menos dispendiosas e apresentar resultados mais imediatos, levando a um crescimento sustentável. Confira:   SEO e PPC De acordo com um estudo feito pela empresa BrightEdge, cerca de 51% do tráfego para sites de empresas B2B e B2C tem origem na pesquisa orgânica. Por esta razão, é vital garantir que o seu negócio ocupa a primeira página dos resultados dos motores de busca sempre que alguém procura pelos seus...

Infográfico: Qual o tipo de conteúdo mais compartilhado nas redes sociais...

  É cada vez maior o número de empresas com presença nas mídias sociais. Com o aumento da concorrência, os profissionais de marketing digital sentem a necessidade de repensar suas estratégias de conteúdo e focar seus recursos na criação e curadoria de conteúdo que apresenta mais probabilidades de ser compartilhado. O infográfico What People Share on Social Networks, da GO-Gulf, responde precisamente a essa questão. O infográfico começa por revelar o tipo de conteúdo mais compartilhado nas redes sociais. O pódio é ocupado pelas imagens, com 43%, opiniões, status updates e links para artigos, todos com 26%, e recomendações de produtos ou serviços, com 25%. Apesar de ocuparem o terceiro lugar, as recomendações são de grande importância para os profissionais de marketing digital, uma vez que quanto mais a marca interagir com os clientes satisfeitos, mais eles se vão tornar embaixadores da marca. Este não é um comportamento comum a todas as redes sociais. No Facebook e Google+, as imagens são o tipo de conteúdo mais popular. Já no Twitter, as pessoas preferem compartilhar o que está acontecendo durante o seu dia. Mas a rede social não é o único fator que dita o tipo de conteúdo preferido pelos usuários. No infográfico, conseguimos perceber que a geografia e, consequentemente, a cultura dos usuários também desempenham um papel muito importante. Nos EUA, o conteúdo mais compartilhado é de caratér humorístico, enquanto a pornografia e os resultados dos social games ocupam os últimos lugares desta avaliação. Por seu lado, no Reino Unido, os usuários das mídias sociais preferem postar conteúdo relacionado com viagens, notícias e educação. Para os profissionais que trabalham com diferentes mercados, este é um dado muito importante que revela que a estratégia de conteúdo da marca deve ser adaptada para cada target, cujas...